Intercâmbio na Itália: dicas para planejar sua viagem agora mesmo

Saiba tudo o que você precisa para organizar sua viagem para a Europa através de um intercâmbio na Itália. Preparado para conhecer a história, a cultura e a gastronomia italiana?

Fa13426f962d9107a8817ce11789f58f

Camila

Mar 25, 2021

9min

intercambio na italia

Você sabia que a Itália é um dos destinos mais visitados (e desejados) pelos turistas? E não é à toa. O país oferece inúmeras opções aos seus visitantes, uma enorme diversidade de arquitetura, arte, design, moda e gastronomia.

Influências que marcaram (e muito) a história e os costumes de nós brasileiros, resultado da imigração de milhares de italianos para o nosso país no começo do século. 

Além disso, fazer um intercâmbio na Itália é uma oportunidade única para viver experiências reais no exterior que agregarão valor até para sua carreira, além dos roteiros turísticos europeus. Vivendo o dia a dia, imerso em uma das culturas mais antigas do mundo e convivendo com os italianos, um povo acolhedor, receptivo e alegre!


Intercâmbio na Itália 

O que é necessário para fazer um intercâmbio na Itália?

Para começar a se planejar, você precisa primeiramente escolher qual tipo de intercâmbio você deseja, decidir para qual cidade da Itália pretende ir, comprar as passagens e dar entrada no visto, se necessário. Também é importante solicitar todos os orçamentos, analisar os preços e planejar os custos da sua estadia.

Então, vamos lá!

Quais são os tipos de Intercâmbio existentes

Curso de Idiomas

É o tipo mais comum de intercâmbio, mesmo em regiões onde o inglês não é o idioma oficial, e pode ser feito em escolas próprias para o aprendizado de idioma ou em Universidades italianas.

A duração varia bastante, assim como o custo, mas existem opções de 2 semanas até 6 meses. A escolha irá depender de quanto tempo você tem disponível para a sua viagem e de quanto pretende gastar com alojamento, alimentação, transporte, etc.

Você pode fazer este planejamento por conta própria ou buscar as inúmeras agências que estão prontas a organizar tudo para você, basta enviar um e-mail solicitando orçamentos e comparar os preços. 

Leia também: Como conciliei estudo, voluntariados e viagens em um intercâmbio na Argentina


intercambio italia preços 

Graduação

Para fazer sua graduação na Itália será necessário providenciar os documentos exigidos pela Universidade escolhida, normalmente histórico escolar, carta de aceite, comprovante de língua italiana, etc. 

É muito importante estar atento aos prazos de inscrição, já que o período escolar na Itália é diferente do Brasil. O primeiro semestre inicia em meados de Setembro e o segundo semestre em meados de Fevereiro. A maioria das aulas são ministradas em italiano e algumas em inglês.

Esta é uma das opções mais caras, devido aos custos envolvidos de matrícula, mensalidade e da longa duração do curso. 

Lembrando que um visto de estudos também será necessário, e você deve providenciar tudo isso estando ainda no Brasil, antes mesmo de comprar as passagens.

Caso já esteja cursando uma faculdade e pretende fazer uma “graduação-sanduíche”, comece por verificar com a sua universidade quais são as instituições vinculadas na Itália.

Todas disponibilizam informações online, sobre documentos necessários, prazos, duração e preços dos cursos, vale a pena pesquisar e enviar e-mails solicitando maiores informações.

Especialização

Esta é a opção para quem já possui uma graduação. É uma oportunidade para estudar algo relacionado com sua área de formação, aprender ou melhorar o seu italiano, incrementar seu currículo e ainda aproveitar seu tempo livre para conhecer pessoas, pontos turísticos e compartilhar suas experiências

Várias universidades na Itália oferecem este tipo de curso, em cidades como Roma, Milão e Firenze, por exemplo. 

Importante também se atentar aos prazos de inscrição, custos envolvidos e documentos necessários, que variam de universidade para universidade.

Existem também programas de mestrado e doutorado em algumas universidades, como na Universidade de Bolonha, por exemplo. Eles disponibilizam inclusive um programa de bolsas de estudos, e as inscrições abrem geralmente em meados de Março.

Leia também: Aprendendo inglês e espanhol no meu intercâmbio em Miami com a Worldpackers


viagem para Itália 

Cursos extracurriculares

Estudar arte e fotografia em Florença. Desvendar os segredos da gastronomia italiana em Bolonha. Aprender (ou se especializar em) moda e design em Milão. Descobrir o mundo dos vinhos italianos fazendo um curso de sommelier na Toscana.

Opções não faltam e, particularmente, se pudesse eu faria todos os cursos disponíveis na Itália!

Se você prefere o mundo dos esportes, e pretende viajar no inverno, pode ir para as montanhas congeladas no norte e fazer aulas de esqui ou snowboard. Se preferir o verão italiano, pode aproveitar as belíssimas praias para aprender kitesurf ou fazer um curso de mergulho no sul da Itália.

As opções de cursos são infinitas, basta escolher a região do país que pretende conhecer. Os preços variam bastante, de acordo com o tipo e duração do curso. Você pode reservar por conta própria, enviando um e-mail e solicitando todas as informações, ou pagar uma agência para programar este tipo de viagem para você, o que aumenta um pouco os custos para este tipo de intercâmbio.

Intercâmbio Voluntário

Esta é sem dúvida a opção mais completa em termos de experiência, e a mais barata em termos de custo, e foi esta a opção que eu escolhi. 

Fazer um intercâmbio voluntário na Itália irá te possibilitar viver a cultura italiana com mais intensidade, aprender um idioma em sua viagem e ainda esticar num mochilão pela Europa.

Você pode viajar para a Itália e viver experiências culturais que serão verdadeiras imersões no país. É possível fazer um intercâmbio voluntário na Itália e ainda conhecer todas as belezas do país. 

E se você quer conhecer melhor os detalhes do work exchange, esse vídeo explica bem como funciona o intercâmbio de trabalho e a Worldpackers.

Onde ficar na Itália?

A Itália é um país muito diverso, por isso é possível escolher localidades de praia ou montanha tranquilamente. Você também pode optar por estar dentro dos grandes centros, como Roma, Milão, Florença, etc.

A grande vantagem é que nestas cidades as opções de turismo são infinitas, a vida noturna mais agitada e o fluxo de turistas e estrangeiros é maior. Porém o custo de vida é alto.

Por isso, você pode aproveitar para conhecer cidades um pouco menores, mas com todo o charme e tranquilidade que oferecem, como Verona, Bologna, Padova, Pisa, Siena, Perugia. Opções não faltam.

A grande vantagem é que o país é muito bem interligado pelas vias ferroviárias. Os trens são baratos, chegam até as cidades menores e ainda oferecem um panorama belíssimo durante o percurso. 

Viajar de ônibus também é uma opção comum de transporte na Europa, assim como viajar de trem pelo continente. É possível ainda aproveitar a infinidade de voos low cost que conectam todos os aeroportos da Itália, de norte a sul.

Veja mais: Por que escolhi fazer um intercâmbio em Malta?


onde ficar na Itália

Dicas para comprar as passagens para a Itália

Depois de decidir o tipo de intercâmbio, e para qual região pretende viajar, você deve comprar as passagens e verificar a necessidade de solicitar um visto, de acordo com a duração e objetivo da sua viagem.

Lembrando que na imigração será necessário apresentar as passagens de ida e volta, comprovantes de estadia ou carta-convite, comprovante de recursos financeiros, o seguro médico exigido para o Espaço Schengen e estar com o passaporte dentro da validade. Além do visto, caso sua viagem tenha duração de mais de 90 dias.

O portal consular do Itamaraty fornece uma cartilha com todos os requisitos necessários para ingresso no espaço europeu. 

Os principais aeroportos internacionais da Itália estão situados nas cidades de Roma, Milão, Veneza e Nápoles. É muito importante estar ligado para aproveitar as melhores formas de comprar passagem para a Europa, de olho nas promoções!

Como funciona a solicitação de vistos para a Itália

A solicitação de um visto não será necessária caso a duração da sua viagem não ultrapasse os 90 dias, período máximo permitido para os turistas brasileiros. Caso pretenda permanecer além deste período, é preciso requerer um visto pessoalmente, estando ainda no Brasil.

Toda a documentação necessária, os prazos e os custos envolvidos estão detalhados no site do Consulado Italiano no Brasil. Basta acessar a aba Vistos, e fazer uma simulação rápida inserindo apenas quatro informações: nacionalidade, país de residência, duração e motivo da viagem. De acordo com as respostas, o próprio site gera uma página com todas as informações à respeito dos documentos, formulários, preços e endereços disponíveis para você fazer a solicitação de visto no Brasil.

Como são os preços para viver na Itália

De acordo com o site Expatistan, uma plataforma colaborativa que calcula o índice de custo de vida internacional conforme os valores lançados pelos próprios usuários (por isso bem atualizado e confiável), o custo de vida mensal para uma pessoa é €1.440, sendo a Itália o 4º país mais barato para se viver na Europa Ocidental.

Já as cidades mais caras são Milão, Roma e Veneza. Como os custos variam bastante de acordo com a região da Itália, vale pesquisar neste site os preços médios de alimentação, moradia, transporte e aluguel que estão listados detalhadamente por cidades, e programar-se para viver numa região de acordo com o seu orçamento.

O site apresenta os preços de praticamente tudo o que você precisaria comprar normalmente para viver, do preço médio de um prato em um restaurante, ao preço de um cafezinho. Do preço de um litro de leite no supermercado ao preço de uma cerveja em um pub. Muito completo mesmo!

Você pode se interessar: Faça intercâmbio de 1 mês em startups pelo mundo

Minha experiência de intercâmbio na Itália

Eu estive por quase 2 meses fazendo trabalho voluntário na Itália, e posso dizer que foi uma das melhores experiências da minha vida! 

Na época, eu estudava em Lisboa e queria aproveitar o período de férias para fazer um intercâmbio na Europa, por isso busquei opções em países mais próximos, já que precisava economizar. 

Mandei e-mails para várias escolas. Mas quando comecei a receber as respostas, vi que seria impossível encaixar aqueles custos dentro do meu orçamento... os preços eram altíssimos, mesmo para o período mais curto, que seria de uma semana! Entrei em desespero. Pensei em desistir da viagem.

Naquele dia, por muita sorte (ou destino) entrei em minhas redes sociais e vi que uma das mochileiras que eu seguia estava no sul da França, e contava sobre a sua experiência pela Worldpackers, de como era possível trocar trabalho voluntário por alojamento e alimentação. Pensei, é isso! Esta será minha solução de viagem! 

Fiz meu cadastro na plataforma no mesmo dia, comecei a pesquisar as experiências disponíveis na Itália, e a enviar mensagens aos anfitriões falando um pouco de mim e me candidatando para as vagas. 


Visto de estudante na Itália

Fui aprovada para todas as experiências que eu queria e pude realizar o sonho de conhecer a Sicília, a Sardenha e um pouco do sul da Itália em uma só viagem, gastando somente o valor das passagens de avião, dos bilhetes de trem para fazer os passeios e para conhecer os pontos turísticos.

Neste período eu trabalhei em duas fazendas na Sicília. Tive a oportunidade de aprender sobre a agricultura bioética, ajudar na colheita de pomodoro, na plantação de uma horta 100% orgânica, na construção de um jardim e no cuidado com os animais. 

Nos finais de semana saíamos para conhecer as cidades vizinhas, as maravilhosas praias do Mediterrâneo, visitar vinícolas ou tomar banho nas águas termais que ficavam a poucos quilômetros, entre as montanhas.

Depois da Sicília, parti de avião até Cagliari, a capital da Sardenha, onde voluntariei por mais duas semanas, ajudando no cuidado com os animais, na colheita de morangos e na produção de deliciosas geleias e licores. 

A minha experiência de intercâmbio na Itália foi inesquecível. Pude contribuir com meu trabalho, entrar em contato com a natureza e aprendi tantas outras coisas que nem poderia imaginar no começo da viagem. 

Conheci pessoas maravilhosas, de todo o mundo, que se transformaram em verdadeiros amigos. Pratiquei e melhorei muito meu italiano e meu inglês. Tudo isso gastando muito pouco!

Veja também: Como fazer um intercâmbio de inglês barato


Voluntariado na Itália

É verdade que ninguém volta o mesmo de uma viagem. Além de viver novas experiências e conhecer pessoas diferentes, estar imerso na cultura de um outro país nos transforma de uma maneira que não podemos descrever. 

Está planejando um intercâmbio? Leia também:

E se decidir fazer uma viagem ou se jogar para um intercâmbio na Itália, prepare-se para viver esta imersão acompanhado de bons vinhos, cappuccinos, e looongas conversas, gesticuladas com louvor! Buona fortuna!



Deixe seu comentário aqui

Escreva aqui suas dúvidas e agradecimentos ao autor




Mais sobre esse tema