Como a Worldpackers me ajudou a crescer profissionalmente

Utilizando a Worldpackers eu aprendi a crescer profissionalmente e ainda aproveitar para viajar como voluntária. Vou te contar como!


A9f00adae572facbdc72258f7d5b16bc

Karrô

Jan 10, 2019

Feminista e Ciclista urbana. Uma pessoa de personalidade forte e desbravadora de lugares comuns. Tenho o objetivo de morar nos 7 continentes do mun...

Como viajar com a Worldpackers me ajudou profissionalmente

O mercado de trabalho está cada vez mais competitivo e por vezes não conseguimos atrelar os nossos desejo de desbravar o mundo com a rotina profissional burocrata. Isso nos frustra e pensamos, por muitas vezes, ser impossível conciliar as duas coisas. 

Eu descobri uma forma de unir minha evolução profissional com viagens colaborativas e que me permitissem ficar em um lugar por mais tempo e de maneira mais econômica.

Nesse artigo vou dar algumas dicas baseadas no que aprendi durante minhas experiências Worldpackers.

Primeiramente, valorize a suas férias!

Antes eu via as minhas férias como um período improdutivo, pois o dinheiro para fazer as viagens que eu realmente queria era pouco e achava que os gastos seriam altos demais. 

Depois que conheci a Worldpackers, eu aprendi a tirar férias em locais fantásticos trabalhando como voluntária, trabalho esse que é muito menos estressante do que um trabalho “tradicional”.

Dessa forma, eu costumava economizar até 70% do valor que eu gastaria e, por trabalhar como voluntária, sempre economizava mais ainda. 

Ao ser voluntário, você se mais próximo aos outros voluntários que já vivem lá a mais tempo que você – acaba-se conhecendo as artimanhas da cidade como se fosse um morador. Sabe-se qual o mercado mais barato, as promoções do restaurante da rua a poucos metros e você cozinha muitos mais do que come fora.

Tudo isso me fez perceber o potencial que as minhas férias me ofereciam e que eu antes desperdiçava. O grande mito é você pensar que só pode fazer esse tipo de coisa se tiver meses livres e nenhuma preocupação com faculdade, família ou trabalho. 

Existem vagas que aceitam a partir de 2 semanas, outras ainda com apenas 10 dias de estadia mínima, que já lhe proporciona uma experiência de viagem fantástica e única.

Não satisfeita com possibilidade de viajar para os lugares que eu sempre sonhei, agora eu enxergava uma oportunidade dentro do trabalho voluntário. 

A qualificação profissional é algo que eu sempre valorizei, mas também estava um pouco inacessível a minha realidade financeira. Eu gostava muito da ideia de poder estudar idiomas fora do país, de fazer cursos em universidades renomadas, participar de cursos profissionais em outras cidades e crescer profissionalmente, mas tudo isso eu só consegui fazer com a Worldpackers e vou lhe ensinar como.

Essas são minhas dicas de como usar a Worldpackers para crescer profissionalmente: 

1. Faça um curso de idiomas de graça ou quase de graça

Existem diversos Centros de Idiomas gratuitos espalhados pela Europa e pela América do Norte. Para encontrá-lo basta você pesquisar diretamente no site das prefeituras das respectivas cidades ao qual desejam ir. Essa prática e muito difundida nesses dois continentes devido à quantidade de imigrantes lá existentes e serve como forma de dar acesso a esses imigrantes o ensino de qualidade do idioma nativo.

Geralmente, eles são gratuitos e as inscrições abrem por ciclos que se iniciam a cada estação do ano. Têm duração variável, mas alguns que são voltados a cultura geral ocorrem em 10 dias e tem emissão de certificado de participação. 

Nos países em que o inglês é a língua oficial, basta pesquisar pela sigla ESL (English Second Language) e o nome da respectiva cidade. Assim, será fornecida a lista de Community College daquela região e os respectivos cursos fornecidos.

Já na América do Norte, a prática de fornecer cursos gratuitos não é tão difundida, mas as universidades geralmente fornecem os cursos intensivos de idiomas no período das férias. Dessa forma, basta pesquisar a lista de universidades presentes na cidade desejada e entrar diretamente em contato com o núcleo de idiomas da universidade. 

Esse cursos não costumam ser gratuitos, se paga uma taxa pela matrícula e pelo material, mas nas universidades públicas essa taxa é bem acessível. Além disso, a imersão no idioma ajuda a reforçar o conteúdo estudado na sala de aula.

2. Faça um curso de verão nas universidades

Para quem deseja um conhecimento mais acadêmicos e quer estabelecer um networking em uma grande universidade, os cursos de verão são a melhor opção. 

Um ponto positivo desses cursos é que eles possuem semanas de duração e isso já é o suficiente para você ter acesso aos professores daquela universidade e tem uma chance de conhecer pessoa de diversas partes do mundo que estudam o mesmo que você.

Por outro lado, esses cursos não costumam ser baratos e quanto mais nome tem a universidade mais caros será. Entretanto, existe a possibilidade de bolsas (parciais e integrais) e você pode recorrer as universidades menos conhecidas, que serão mais baratas e lhe proporcionarão uma experiência semelhante.

Para acessar os valores e descrição dos cursos de verão, você deve entrar diretamente no site da respectiva universidade e posteriormente pode pesquisar na plataforma se existem trabalho na mesma cidade. 

Lembre-se de que quanto maior for o centro turístico, maiores serão as chances de universidades e de trabalhos voluntários, nesse sentido dê preferência aos centros urbanos.

Para uma viagem tranquila, seja ela curta ou mais longa, é fundamental tem um bom planejamento. A Worldpackers, além de oferecer oportunidades de voluntariado, também tem um eBook sobre como fazer um planejamento financeiro para sua viagem que com certeza vai te ajudar muito com os gastos.


Cursos livres e específicos irão te ajudar a crescer profissionalmente

3. Faça cursos específicos

Aos que desejam cursos mais específicos voltados a carreira profissional, a recomendação é buscar aquilo que se quer aprender, onde e o valor. Dessa forma, posteriormente, você poderá designar o seu destino e quais as possibilidades de voluntariado naquela cidade. Para ilustrar, vou fornecer um exemplo pessoal.

Em julho de 2018 decidi que queria fazer um curso de estudos políticos em São Paulo, no Centro de Formação Profissional do SESC. Escolhido o curso, paguei uma taxa pelo certificado e procurei as possibilidades de voluntariado existente na cidade no período. 

Encontrei uma oportunidade a poucos metros do lugar no qual o curso seria ministrado durante todas as manhãs da semana (ia todos os dias a pé, após tomar o café no hostel).

Aos fazer a aplicação para a vaga, descrevi qual o motivo da minha viagem e qual período eu teria que ter livre, desse modo entrei em acordo com o anfitrião e realizarei todas as aulas sem nenhum problema. 

Ainda aproveitei meus dias livres para conhecer a cidade e encontrei uma oficina de escrita que fiz gratuitamente.

4. Ajustes finais

Dito isso, podemos perceber como as férias podem tomar um outro sentido que concilia um novo estilo de viajar e também de se qualificar profissionalmente gastando pouco. Porém, sempre lembre das três dicas fundamentais:

  1. Sempre fale os reais motivos da sua viagem para o seu anfitrião antes da sua ida, assim será possível ajustar os horários de trabalho e evitar adversidades futuras.
  2. Caso pretenda ir para o exterior, verifique as condições de estudo no país desejado. Alguns exigem visto para estudos mais prolongados a partir de determinada carga horaria semanal.
  3. Organize seus horários. Perceba que cada anfitrião tem as suas particularidades então tente ver se a carga horária de trabalho e de estudos é conciliável.

Lembre-se de que a função da viagem também é relaxar e aproveitar a cidade. Guarde um momento para si e aproveite esse novo estilo de vida!  


A9f00adae572facbdc72258f7d5b16bc

Karrô

Jan 10, 2019

Feminista e Ciclista urbana. Uma pessoa de personalidade forte e desbravadora de lugares comuns. Tenho o objetivo de morar nos 7 continentes do mun...


Deixe seu comentário aqui

Escreva aqui suas dúvidas e agradecimentos ao autor