Manifesto por um turismo mais consciente e coletivo

Precisamos encontrar formas mais conscientes de viajar. Assim como o mundo demanda sociedades mais colaborativas, o mesmo acontecerá com o turismo.

P1310372

Riq Worldpackers

May 25, 2020

5min

manifesto-por-um-turismo-mais-consciente-e-coletivo

O turismo não será mais o mesmo.

Todos estamos com saudades de viajar, do sentimento de liberdade e possibilidade infinitas que as viagens nos permitiam. Estamos em um processo de transformação do planeta, da humanidade e do conceito de viajar.

Nesse momento, estamos sendo convidados a viajar pra dentro de nós mesmos, reavaliando nossos sonhos e nossos hábitos, e nos preparando para a nova maneira de se locomover pelo planeta. Moramos no mundo e viajamos pela nossa casa.

Para o novo mundo se manifestar, precisamos ser mais conscientes com a maneira como viajamos. O turismo não vai ser mais o mesmo e isso pode ser uma boa notícia. Existia uma maneira predatória em que a maioria das pessoas viajava buscando consumir experiências e coisas, muitas vezes com o foco externo, em se mostrar diferente ou em fugir de uma realidade não desejada.

Nessa nova fase do mundo, precisamos trazer pra consciência essas potenciais fugas e mentalidade de consumo que temos com tudo, inclusive com as viagens, por isso é importante repensarmos nossa atitude como viajantes e repensar nosso consumo de maneira responsável. A quantidade de poluição produzida pelas viagens vai se reduzir, e isso é bom. Sabe-se que 30% das viagens globais eram feitas a trabalho, e agora todos estão percebendo que muita coisa se pode ser feita de forma remota, salvando dinheiro e o meio ambiente.

Muitos lugares turísticos perderam sua identidade e passaram a servir turistas desesperados por experiências “incríveis” para ter prazer e postar no Instagram. A quantidade de lixo era grande, muitas comunidades tendo que se colocar de forma inferior aos turistas e a forçar um tipo de experiência que já não mais fazia parte de sua identidade. Mesmo o voluntariado poderia causar grandes danos, dependência.

O conceito de empoderar os outros está se mostrando arrogante. Todos temos nosso poder individual e as viagens daqui pra frente podem significar uma revolução na interação entre locais e viajantes. Chegou a hora de uma relação verdadeira de troca, de aprendizado mútuo. As viagens devem voltar de forma mais consciente, trazendo mais felicidade, liberdade e prosperidade pra todo o ecossistema.

Com o trabalho remoto se espalhando, o ensino a distância se consolidando, as viagens serão mais do que nunca uma ferramenta de autoconhecimento, regeneração do planeta e redução da desigualdade causada por oportunidades distintas de um capitalismo opressor.

As ilhas de plástico, o aquecimento global destruindo locais, natureza, especialmente os mais pobres.

A consciência do propósito pode colocar um fim ao conceito desenfreado de crescimento que não considera a finitude do planeta. Chamar a natureza de recurso natural, as pessoas de recursos humanos, é uma maneira de usar outros seres para o nosso fim, uma tentativa de tapar um buraco que temos, com a energia dos outros.

Leia também: 

O turismo-instagram tem que acabar.

Nada contra postar nossas fotos, mas esse não pode ser o objetivo de viajarmos. Lugares paradisíacos se tornaram ilhas de lixo e manipulação, numa tentativa de agradar mais turistas a gastarem dinheiro ali. Passeios de elefante, comunidades exóticas, fotos com crianças pobres - tudo isso é fruto de uma ignorância consumista de uma mentalidade que pode mudar para melhor.

Aproveite esse tempo sem viajar para olhar suas fotos de viagens passadas e mergulhar pra dentro de si. O que você aprendeu nessas viagens? Se conecte com esses ensinamentos e os use na sua quarentena, viva isso no dia a dia, e comece a pensar em como você quer viajar daqui pra frente.

Qual seu sonho de viagem? Vamos voltar a dar valor a esses sonhos, ao invés de competir pra ver quantos países cada um foi.

As transformações já estão acontecendo, esqueça o mundo velho, vamos fazer melhor daqui pra frente. O rumo que a sociedade estava caminhando não era sustentável, nem altruísta. Poucas pessoas se sentiam plenas e preenchidas e as oportunidades era longe de ser iguais.

Essa crise está mostrando que, quando o ser humano precisa, nos unimos de verdade. Todos unidos = tudo é possível. Nossa comunidade pode se unir para liderar esse novo mundo das viagens, com muito mais foco no propósito.

Ajudar comunidades, aprender a mexer com a terra, ajudar projetos sociais, desenvolver oportunidades para quem viaja e pra quem recebe.

Na sociedade de caçadores-coletores éramos nômades e o foco era equilíbrio e coesão. Na agricultura, as pessoas viviam juntas, cozinhavam juntas, aprendiam juntas. Podemos resgatar o melhor desses períodos, nos conectar mais com nossa essência, fazer as pazes com o planeta.

Nessa quarentena aprendemos a falar mais com nossa família, a comer mais em casa (mais saudável e barato), a limpar a casa. Voltamos a valorizar o básico. Vamos levar esses aprendizados pro novo mundo das viagens que se aproxima.

Vamos voltar a contemplar o pôr do sol, a curtir a nossa solitude e viajar com propósito, para acabar com as viagens-mercadoria. O turismo do propósito inclui aprender sobre si, ganhar habilidades úteis para o mundo, fortalecer comunidades que se importam com o planeta, com a humanidade.

Entremos no lugar da incerteza, da sabedoria do desconhecido. Quem já viajou tem muito mais experiência em lidar consigo mesmo e pode ajudar muito as pessoas que estão desesperadas em quarentena. Quem viajou, sabe que a vida é uma grande viagem e podemos elevar a consciência do planeta vivendo de acordo com os valores que aprendemos na viagem.

O objetivo do sistema atual não é fazer você pensar, é fazer você repetir, copiar. Viajar te ensina a pensar, a refletir e a ganhar ferramentas para a ação consciente.

Deparados com o medo da morte, percebemos a finitude da vida e a necessidade de deixarmos um mundo melhor do que recebemos para as próximas gerações. Ficou evidente como nossos governantes só pensam em se manter no poder e ganhar mais poder ainda.

Nossa comunidade é a coisa mais valiosa que temos, e precisamos nos ajudar, nos lembrar da necessidade de um turismo mais consciente, um voluntariado mais genuíno. Worldpackers não é sobre viajar barato, ainda que seja a forma mais barata de se viajar. Worldpackers não é sobre tirar e sim sobre trocar. Worldpackers é sobre se conectar, colaborar e construir juntos a melhor versão de nós mesmos e do mundo.



Leave your comment here

Write here your questions and greetings to the author










More about this topic