Destinos gay-friendly e a importância do turismo LGBT no Brasil

Entenda a necessidade de discutirmos o turismo LGBT no Brasil e conheça os principais lugares que proporcionam maior acolhimento para a comunidade LGBT viajante país à fora

11min

Turismo LGBT no Brasil

A comunidade LGBTQIA+ vem ocupando cada vez mais espaços que sempre foram seus por direito, e isso já não é uma novidade, mas sim um marco. 

Segundo o Fórum de Turismo LGBT, este segmento teve um aumento de 11% em 2017, que em comparação com o turismo de modo geral apresenta um destaque visível, tendo em vista que este cresceu apenas 3,5%.

Para contextualizar, no dia 05 de maio de 2011 foi aprovado pelo STF o reconhecimento da união homoafetiva como entidade familiar, permitindo casamentos entre pessoas do mesmo sexo. 

No ano de 2018 foi autorizada a tese para pessoas trans que não realizaram a cirurgia de troca de sexo, poderem mudar seus nomes, pois até então, apenas quem realizasse a cirurgia poderia realizar a troca. 

E apenas em 13 de junho de 2019 foi aprovada a lei da criminalização da homofobia e da transfobia no Brasil em âmbito nacional.

Embora essas conquistas sejam recentes, e de que nosso país ainda precisa evoluir muito para realmente proporcionar segurança e igualdade para gays, lésbicas, bi e transexuais, o assunto não deixa de ser algo de extrema importância e que precisa ser debatido. 

Precisamos elevar nossa voz e reivindicar nossos direitos, inclusive dentro do turismo.

A cada dia que passa estados, cidades e estabelecimentos se adaptam para acolher de forma mais abrangente a comunidade, proporcionando um ambiente inclusivo e seguro para a cena do turismo LGBT no Brasil e no mundo, e proporcionando mais visibilidade para todes.

Veja mais temas como esse em nosso blog, leia também: 


viagem lgbt

A importância de discutirmos o turismo LGBT no Brasil e no mundo

A escolha de um destino para viajar sempre é difícil e repleta de diversos questionamentos como: o que esse local pode me oferecer, pontos turísticos, onde ficar e o que fazer.

Porém para o público viajante da comunidade LGBTQIA+ há outros pontos a serem levados em consideração no momento da escolha de seu destino.

O turismo LGBT é a busca de locais que acolhem a diversidade sexual e de gênero, com um atendimento humanizado e igualitário, de voz e visibilidade para a cena LGBT, e que não queira apenas gerar lucro em cima disto.

Sabemos que o Brasil é o país que mais mata transexuais no mundo, pelo 12º ano consecutivo, e esse é um dos motivos pelo qual o turismo LGBT é um caso a parte do turismo de uma pessoa cis-heteronormativa, e envolve muitas outras questões de segurança.

Turismo LGBT no Brasil: Destinos gay-friendly 

Pensando na diversidade para todes, separei as cidades brasileiras consideradas seguras e lgbt-friendly por seu acolhimento, inclusão, estabelecimentos e eventos voltados para o vale, indicado por pessoas que vivenciaram o turismo LGBT destes destinos. 

Então já vai pensando no que colocar na bagagem enquanto lê todas as dicas diferenciadas que vamos te dar.

Confira 5 cidades no Brasil que mais acolhem viajantes LGBTs

1. São Paulo/SP: A pioneira na inclusão e diversidade sexual no Brasil


lgbtqia+

Um dos maiores atrativos da cidade são seus inúmeros museus, e agora São Paulo tem um dedicado especialmente à comunidade LGBT: o Museu da Diversidade Sexual (MDS)

Localizado na Estação República do Metrô, atrás da bilheteria, o museu conta com diversas exposições voltadas para a visibilidade da comunidade em um ato importantíssimo na luta pelos direitos e visibilidade LGBT.

E aos que adoram se jogar na noite, a cidade que nunca dorme deixa à disposição muitos estabelecimentos gay-friendly espalhados por todos os cantos. Desde a Rua Augusta, que abriga inúmeros bares e clubes que agradam o público LGBT e simpatizantes, até a Lapa, onde está localizado o The Week Brazil, um clube LGBT com uma infraestrutura incrível para quem não abre mão de drinks diversos e música boa.

2. Rio de Janeiro/RJ: A cidade maravilhosa (para todos)

O Rio de Janeiro por si só já faz os olhinhos dos turistas pelo mundo todo brilharem, com suas praias paradisíacas, o clima boêmio e por ser o cartão postal do nosso país.

Sua relação com o turismo LGBT não poderia ser diferente, e há muitos atrativos gay-friendly na cidade maravilhosa, fazendo com que seja uma das principais opções na escolha de um local para a comunidade LGBT viajar pelo brasil.

Assim como Sampa, o Rio de Janeiro é muito requisitado na época de carnaval. Em 2014 foi constatado através de um estudo que, 30% do lucro com turistas durante o carnaval foi gerado através do folião gay.

Você também pode se interessar: Turismo sustentável: 6 dicas para viajar com mais consciência e 9 dicas para viajar pelo mundo sendo vegetariano ou vegano


lgbt-friendly

As praias da Zona Sul são as mais procuradas pela comunidade LGBTQIA+, e essa fama se dá pelo acolhimento e a visibilidade para com pessoas de qualquer gênero e orientação sexual. É possível avistar bandeiras do arco-íris fincadas na areia do Posto 9, em Ipanema, sinalizando que essa área é um point LGBT-friendly. Assim como o queridinho Quiosque Rainbow em Copacabana.

Mas nem só de praia é feita a cena LGBTQIA+ na cidade carioca. É possível desfrutar o fim da tarde regado de boas conversas com pessoas novas na Praça São Salvador, no Flamengo. Um point gay-friendly para fazer novas amizades além das orlas.

Para quem quer encerrar o dia com mais agito, ou apenas tomar uma boa caipirinha, a rua Farme de Amoedo, em Ipanema, é onde se reúnem boa parte dos bares gays. O mais requisitado nessa localização para quem quer flertar e tomar bons drinks é o To Nem Aí

E quem optar por um local low-cost, é válido se dirigir ao Bar Comuna no Baixo Botafogo para um clima mais descontraído, com muita cerveja e petiscos de bar que todo bom brasileiro não abre mão. É conhecido por ser um rolê frequentado por uma galera descolada e fora dos padrões cis-heteronormativos.

Indo para o lado festeiro e com espaço para se jogar na pista, o Rio de Janeiro entrega uma ótima cena de baladas gays pela cidade. Um dos estabelecimentos que se intitulam como gay-friendly é o Galeria do Café em Ipanema, onde rola a festa Treta com muita música brasileira nas quartas-feiras. Na região central do Rio, a pedida é a Casa Nem e a Éden, espaços que fazem questão de apoiar a diversidade sexual e de gênero. Além da Fosfobox em Copacabana, popular pelas festas de pop, funk e hip-hop.

Sem dúvida se tratando de turismo LGBT no Brasil, o Rio de Janeiro é referência certa. 

E o melhor de tudo, se quer conhecer outros pontos do estado do Rio de Janeiro, você pode  visitar e até ser voluntário no primeiro hostel LGBTQIA+ do paísO Vale Hostel Bar em Arraial do Cabo, para quem deseja voluntariar num ambiente totalmente voltado para a galera do vale, num espaço livre para ser quem você é com segurança e paz de espírito.

Continue lendo: 12 coisas que você ganha ao conciliar turismo e voluntariado e descubra mais sobre Turismo voluntário: o que você precisa saber antes de postar


destinos gay-friendly

3. Belo Horizonte/MG: A capital mineira e da diversidade

A capital mineira dos barzinhos é perfeita para o turismo LGBT no Brasil, muito disso se dá por conta da hospitalidade mineira, que é padrão em todo o estado. 

Segundo o ranking da Rede de Comuniações Guiya, Belo Horizonte abriga o segundo maior circuito LGBT do Brasil, constatando que a capital mineira preza pela proteção, liberdade e direito de expressão de todos os indivíduos, sejam eles cis-heteronormativo ou LGBTQIA+, olhando com muito carinho para a inclusão de todos e todes.

Como todo e bom belo-horizontino não abre mão de um barzinho, não faltam opções para o vale se divertir com tranquilidade. A região da Savassi é onde estão a grande maioria dos bares gay-friendly da cidade. Além disso, a famosa Rua Sapucaí e seu aglomerado de bares, é famosa por ser frequentada por uma galera alternativa e fora dos padrões cis, num cantinho perfeito para tomar uma gelada enquanto observa o por-do-sol sentado na muretinha da rua.

E se a sua pedida é festas inclusivas, o que não falta são boates e casas de show voltadas para o público LGBT. Com shows e apresentações de drag queen, o Gis Club é a chamada perfeita. Localizado no Barro Preto, a casa conta com dois ambientes: o primeiro piso, onde fica a pista de dança, o lounge e o bar. E no segundo andar é onde o público pode desfrutar de shows, apresentações artísticas e o pub.

Tão conhecido como a anterior, o Mineiro Bill na Padre Eustáquio, é um bar e casa noturna onde o público predominante é o LGBTQIA+. O estabelecimento promove noites temáticas com shows e DJ's.

Festas e ocupações urbanas voltadas para o público LGBT também fazem parte do calendário da cidade. Elas acontecem em lugares inusitados como, galpões, viadutos e construções desativadas, praças e ruas, promovendo a diversidade e a pluralidade.

E para quem quer conhecer a região e ainda aproveitar para fazer um voluntariado, não muito longe de Belo Horizonte, na Serra do Cipó, há uma pousada gay-friendly que é comandada pelo Leandro, que faz parte do vale e prioriza ter em seu meio voluntários LGBTQIA+. 

E para quem quer descobrir novos estilos de viagem, leia também: O que é staycation: viva experiências de turismo perto de sua casa


diversidade sexual nas viagens

4. Florianópolis/SC: a Ilha da Magia

Entre praias paradisíacas e uma natureza muito rica, a diversidade sexual em Florianópolis ganha cada vez mais espaço. A capital de Santa Catarina, mais conhecida como Ilha da Magia, é muito buscada no verão, principalmente pelos sul americanos e o público LGBTQIA+.

Começando pelo maior atrativo da cidade, a Praia do Mole, na costa leste, tem o título de praia gay de Floripa e não é por acaso. A diversidade sexual tomou conta da Praia do Mole, que leva esse nome devido a sua areia fofa, sendo considerada a queridinha na Ilha da Magia. 

O vale em peso costuma se concentrar na ponta esquerda da praia, mais especificamente no Bar do Deca. O bar festeiro é gay-friendly e, embora os simpatizantes costumam frequentar o local, ele foi criado especialmente para ser um point de encontro gay com festas temáticas, baladas com os melhores DJs da cena gay e muito drink bom.

Um pouco mais distante de Floripa, numa viagem de 1h30 de carro, está localizada a Praia do Rosa. É conhecida por quem não abre mão de um esporte radical e, anualmente, acontece o Gay Surf Brazil reunindo fãs do esporte radical que representam a cena LGBT no Brasil.

5. Salvador/BA: diversidade e muito axé

Convoco as mana, as mina e as monas para vivenciar o nordeste através da cidade mais conhecida internacionalmente da região: Salvador na Bahia, terra abençoada de Todos-os-Santos que encanta desde a sua natureza, até a belíssima arquitetura da cidade. 

Por ser um lugar que respira a vida turística, é uma opção de turismo LGBT no Brasil, pois acolhe muito bem a diversidade sexual e de gênero e possui muitos atrativos para a comunidade LGBTQIA+.

Há quem pense que Salvador acolhe bem o turismo LGBT apenas no carnaval, com toda a sua fama e glória. Porém posso garantir que não há tempo ruim e todes são sempre muito bem vindes.


turismo lgbt 

Se o intuito é dançar bastante e conhecer gente nova, a escolha da vez é a San Boate, na Pirâmide do Rio Vermelho. A boate gay-friendly mais movimentada de Salvador, totalmente voltada para o público LGBTQIA+, mas que atende bem todos os tipos de público. Ainda na região do Rio Vermelho fica a Amsterdam. A casa tem uma programação com foco nas divas do pop nacional e internacional, e o melhor da música eletrônica.

Além destes mais conhecidos, o Centro e o Rio Vermelho é onde se concentram os bares e boates da cena LGBT em Salvador. Vale também andar pela Rua Carlos Gomes, partindo do Largo Dois de Julho à Campo Grande, sendo um dos pontos de encontro LGBTQIA+ mais tradicionais da região. Vale visitar também o Carmén Lounge Bar e apreciar as performances de drag queens, que acontecem diariamente.

E para quem não abre mão da praia, a favoritinha do turismo LGBT é a Praia do Porto da Barra. Lar dos turistas, artistas e da galera mais alternativa, se torna o point da diversidade. O fim de tarde é ideal para quem tem o intuito de conseguir alguma paquera, ou fazer novas amizades.

5. Belém/PA: A diversidade no norte do Brasil

Há quem pense que na região norte do Brasil o turismo LGBT não tenha espaço e respeito, mas vou te provar o contrário. A capital paraense é conhecida pelo calor sem trégua, que é recompensado com chuva ao fim da tarde. Também chama atenção por seus edifícios erguidos entre os séculos 17 e 19 e culinária típica da região, como por exemplo o açaí tradicional, que é extremamente diferente do consumido nas demais regiões do Brasil.

Andando pela Estação das Docas é comum ver casais gays curtindo um clima romântico, andando de mãos dadas com muito afeto e carinho, demonstrando que Belém do Pará não está dentro do armário, mas sim pronta para abraçar a diversidade e pluralidade do amor!

A vida noturna da cidade abraça muito bem a cena LGBT com diversas baladas gay-friendly. A mais nova delas é a 279 Main, que como diferencial oferece o espaço chamado "Love Space", um ambiente com diversas mesas com um telefone em cada uma delas. A paquera nesse espaço funciona da seguinte maneira: ligue para o ramal da mesa em que seu crush está sentado e faça a magia acontecer, uma proposta diferente e inovadora.

Além desta, Belém reúne outros nomes como a Boate Pride, Boate Malícia e La Musique. Cada casa com sua proposta, mas sem deixar de lado o acolhimento com o vale e um ambiente de inclusão e seguro para todes.

Por um turismo mais plural e acolhedor

Como sabemos, o mundo não é cor de rosa e maravilhoso a todo momento, e devemos ter em mente que o turismo LGBT no Brasil ainda precisa melhorar e se fortalecer, para que possamos nos sentir realmente seguros ao turistar por aí. Sabemos o quão importante este diálogo e a necessidade de discutir e dar voz para a comunidade LGBTQIA+ tornando o turismo voluntário mais inclusivo.

Dando voz à comunidade LGBT, é fácil encontrar nas plataformas da Worldpackers conteúdos produzidos por quem vem do vale. Aline Fortuna, lésbica e autora do projeto Mundo Sem Muros com sua companheira, possui um curso exclusivo sobre Fotografia Outdoor para quem faz parte da comunidade de viajantes da Worldpackers. E o Marcelo, representando os gays na cena voluntária, fez um vídeo incrível para o canal do Youtube falando sobre Nomadismo Digital, confira: 

A plataforma conta com um Suporte ágil e eficiente caso haja alguma intercorrência no meio do caminho, tomando as medidas necessárias para auxiliar quem necessita. Além de visar a qualificação de hostel e pousadas que entram na plataforma, tomando cuidado e olhando com muito carinho para que só entrem os melhores anfitriões, com uma visão acolhedora e que respeitem todos e todes.

Espero que o bichinho da viagem tenha te picado, e que as dicas desse texto tenham sido úteis para te ajudar a dar o pontapé inicial de desbravar esse Brasilzão e, até mesmo, o turismo LGBT no mundo! Seguimos sendo resistência, e que nossos corpos ocupem cada vez mais espaços. Continue lendo sobre turismo consciente com a Worldpackers, veja nossos artigos: 




Deja tu comentario aquí

Escriba aquí sus preguntas y saludos al autor




Más sobre el tema